Últimas postagens

Dilemas da maternidade e carreira

Resolvi escrever esse post depois de uma longa conversa com uma amiga. Depois que me tornei mãe e redefini os rumos da minha carreira, muita gente me procurou pra trocar uma ideia. Talvez, pelas minhas postagens, eu passe a impressão de que foi tudo muito […]

Download: Checklist de social media

Há uns 4 ou 5 anos mais ou menos, criei uma planilha de checklist de social media. É uma planilha muito simples, de operação, que lista algumas das tarefas que temos enquanto produtores de conteúdo/social media. Como estava muito envolvida com esse universo no trabalho, […]

Desapegos de fim de ano

Oi gentes! Estou fazendo um desapego clássico de fim de ano, pra renovar as energias, abrir espaço pro novo e permitir que as coisas que não me servem mais possam ser úteis pra alguém. Ainda estou separando as coisas e não tenho tempo de postar todas de uma vez, portanto este será um post continuamente atualizado, ok?

Tenho até o momento: livros, roupas, coisas de casa e cozinha. Tem coisa pra ser doada, e também vendida ou trocada. Estou estudando fazer um open house no último fim de semana de Novembro, se for mesmo fazer eu aviso.

Antes de divulgar os itens: a retirada deve ser na minha casa (entrem em contato para combinar, por email: renata.prado@gmail.com ou whatsapp: 61 996731045). Dependendo do caso, posso combinar de encontrar pra entregar, dependendo das minhas tarefas, mas como minha agenda está super corrida esse mês, priorizo quem venha buscar aqui. Reservo por 2 dias, se não vier buscar, passo adiante na fila de interesse. Caso alguém de fora de Brasília tenha interesse nas coisas, posso enviar, com frete por conta do interessado.

Segue a lista (à medida que os itens forem sendo arrematados, vou editando e excluindo). No caso de quem tenha interesse em TROCA, no fim do post tem uma lista de coisas que estou precisando e cuja troca me interessa. Também aceito propostas de troca.

Livros

Como são muitos, vou colocar apenas nome e autor, com uma descrição breve do estado de conservação. Caso se interesse por algum título, e queira ver fotos, mando em particular, mas sugiro fortemente que você dê um google antes pra evitar desperdício de tempo. Por motivos de poupar tempo, também, não enviarei foto dos livros da lista de doação. Separei os livros pro grupos de valor, listando todos os títulos que estou vendendo pelo valor x, cada. Vale dizer: alguns livros novos, em perfeito estado estão na lista de doação. São livros que ganhei, mas não tenho onde colocar, ou acabei não usando. Se você me deu um dos livros da lista, pfv não fique chateado, pense que vai estar melhor com que use do que aqui, juntando traça.

Os títulos sobrescritos já estão reservados.

[VENDA OU TROCA]

Por R$ 5

>Vida Organizada, Thais Godinho. Ed. Gente. Novo, em bom estado de conservação, com dedicatória escrita a caneta na primeira página.
>A arte da imperfeição, Brené Brown, Ed. Novo Conceito. Em bom estado de conservação.
>Mulheres, Bukowski. L&PM Pocket. Em bom estado de conservação.
>Não conte a ninguém, Harlan Coben. Em bom estado, páginas um pouco amareladas.
>As teorias selvagens, Pola Oloixarac. Ed. Benvirá. Novíssimo, em perfeito estado.
>101 lugares para fazer sexo antes de morrer, Marsha Normandy e Joseph St. James. Novo, em bom estado.
>O diabo no porta-malas, Marcos Rey. Coleção Vaga-lume (capa clássica). Ed. Ática. Velho e amarelado, mas em bom estado.
>Contra Bush, Carlos Fuentes. Ed. Rocco. Novo, em bom estado.
>Viagem ao centro da Terra, Julio Verne. Ed. Martin Claret, pocket. Novo, em bom estado.
>Soluções para noites sem choro, Elizabeth Pantley. Ed. MBooks. Em bom estado, bastante folheado, com alguns grifos de marca-texto.
>A volta ao mundo em 80 dias, Julio Verne. Ed. Martin Claret, pocket. Novíssimo, em perfeito estado.
>O guia do mochileiro das galáxias, vol. II (O restaurante no fim do universo), Douglas Adams. Ed. Arqueiro. Novíssimo, em perfeito estado.
>A república dos bons sentimentos, Michel Maffesoli. Ed. Iluminuras. Novíssimo, em perfeito estado.
Éramos Seis, Maria José Dupré. Coleção Vaga-Lume, Ed. Ática. Em bom estado, encapado com tact e etiquetado na capa.
>A violência, Yves Michaud. Ed. Ática. Amarelado, mas bem conservado.
>New Moon, Stephenie Meyer. Ed. Atom. Novo, em bom estado.
>O lírio do vale, Honoré de Balzac. Ed. L&PM Pocket. Novo, em bom estado.
>O príncipe, Nicolau Maquiavel. Ed. Saraiva de Bolso. Novíssimo, em perfeito estado.
>O guia do mochileiro das galáxias, vol. I, Douglas Adams. Ed. Arqueiro. Novo, em bom estado.
>Análise de conteúdo, Maria Laura P.B. Franco. E. Liber. Novo, em ótimo estado, com alguns grifos a lápis.
>Diários do vampiro: O despertar. L. J. Smith. Novíssimo, em perfeito estado.
>Discurso e Mídia: a cultura do espetáculo. Maria do Rosário Gregolin (Org.). Novo, em bom estado.
>A outra face de Hollywood: filme B, A.C. Gomes de Mattos. Em bom estado.
>Marley e eu, John Grogan. Em bom estado.
>Coleção Primeiros Passos (todos em bom estado):
O que é violência urbana, Regis de Morais
O que é ideologia, Marilena Chauí
O que é sociologia, Carlos Benedito Martins
O que é etnocentrismo, Everardo Rocha
>Apocalipse: opinião pública e opinião publicada, Michel Maffesoli. Ed. Sulina. Novo, em ótimo estado.

Por R$ 10

>Celebridade, Chris Rojek. Ed. Rocco. Novo, em bom estado.
>Arte e beleza na estética medieval. Umberto Eco. Ed. Record. Novíssimo, em perfeito estado.
>Como vencer um debate sem precisar ter razão, Arthur Schopenhauer. Ed. Topbooks. Novíssimo, em perfeito estado.
>Uma breve história da filosofia, Nigel Warburton. Ed. L&PM. Em bom estado de conservação, micro orelhas em algumas páginas.
>Eclipse, Stephenie Meyer. Ed. Intrinseca. Novo, em bom estado.
>Como o futebol explica o mundo, Franklin Foer. Ed. Zahar. Novo, em bom estado.
>Como identificar um psicopata, Kerry Daynes e Jessica Fellowes. Novo, em bom estado.
>O que é o virtual, Pierre Lévy. Ed. 34. Novíssimo, em perfeito estado.
>Vinte mil léguas submarinas, Julio Verne. Ed. Martin Claret, Pocket. Novo, em bom estado.
>A violência totalitária: ensaio de antropologia política. Ed. Zahar. Velho e amarelado, mas em bom estado.
>Amanhecer, Stephenie Meyer. Ed. Intrínseca. Novo, em bom estado, com um vinco na capa.
>Inferno, Dan Brown. Ed. Arqueiro. Novo, em bom estado.
>O cozinheiro cientista, Diego Golombek e Pablo Scwarzbaum. Ed. Record. Novo, em bom estado de conservação, com algumas orelhas.
>Cake Boss: receitas e técnicas essenciais, Buddy Valastro. Ed. Benvirá. Novo, em ótimo estado, com algumas orelhas.
>Antropomarketing: dos Flinstones à Era Digital – Marketing e a natureza humana, Clemente Nóbrega. Ed. Senac Rio. Em bom estado.
>Buyology: how everything we believe about why we buy is wrong, Martin Lindstrom. Ed, Business Book. Novíssimo, em perfeito estado.
>Tudo de novo: biografia oficial do Roupa Nova, Vanessa Oliveira. Ed. Best Seller. Novo, em bom estado.
>Mitologia: deuses, heróis e lendas. livro da Super Interessante. Novo, em bom estado.
>Segredos de uma encantadora de bebês, Tracy Hogg. Ed. Manole. Um pouco envelhecido, mas em bom estado.
>O mal-estar na civilização, Sigmund Freud. Ed. Companhia das Letras. Novo, em ótimo estado.
>Análise de conteúdo, Laurence Bardin. Ed. Almedina. Novo, em perfeito estado.
>O código da Vinci, Dan Brown. Ed. Sextante. Em bom estado.
>Fortaleza Digital, Dan Brown. Ed. Sextante. Em bom estado.
>Os homens que não amavam as mulheres, Stieg Larson. Ed. Companhia das Letras. (Livro 1 da Coleção Millenium). Novo, em bom estado.
>Anjos e Demônios, Dan Brown. Ed. Sextante. Em bom estado.
>O cinema e a produção: para quem gosta, faz ou quer fazer cineam, Chris Rodrigues. Ed. DP&A. Em bom estado, algumas páginas marcadas com adesivo.
>Assim falava Zaratustra, Friedrich Nietzsche. Novíssimo, em perfeito estado.

Por R$ 20

> Frankestein, Mary Shelley + Drácula, Bram Stoker + O médico e o monstro, Robert Louis Stevenson, com introdução de Stephen King. Ed. Ediouro. Velho, mas em bom estado de conservação, capa meio emborcada.
>Escola de cozinha vegetariana, Lena Tritto. Ed. Alaúde. Novíssimo, em perfeito estado.
>A vida em fragmentos: sobre a ética pós-moderna. Zygmunt Bauman. Ed. Zahar. Novíssimo, em perfeito estado.
>Os donos da rede: as tramas políticas da internet, Pierre Mounier. Ed. Loyola. Novíssimo, em perfeito estado.
>O tempo das tribos: o declínio do individualismo nas sociedades de massa, Michel Maffesoli. Ed. Gen. Novíssimo, em perfeito estado.
>Super apresentações: como vender ideias e conquistar audiências, Eduardo Adas e Joni Galvão. Ed. Panda Books. Novíssimo, em perfeito estado.
>O livro de ouro da mitologia: histórias de deuses e heróis, Thomas Bulfinch. Ed. Ediouro. Novo, em bom estado.
>Guerra dos tronos: crônicas de gelo e fogo, livro 1, George R.R. Martin. Ed. Leya. Novo, em bom estado.
>História do medo no Ocidente, Jean Delumeau, Ed. Companhia de Bolso. Novo, em bom estado.

Por R$ 35

>O livro da Economia. Coleção As Grandes Ideias de Todos os Tempos, Ed. GloboLivros. Novíssimo, em perfeito estado.
>O livro da Psicologia. Coleção As Grandes Ideias de Todos os Tempos, Ed. GloboLivros. Novíssimo, em perfeito estado.
>O livro da Filosofia. Coleção As Grandes Ideias de Todos os Tempos, Ed. GloboLivros. Novíssimo, em perfeito estado.
>Os Miseráveis, vol. I e II. Série Ouro, Ed. Martin Claret. Novíssimo, em perfeito estado.
>Teoria do Agir Comunicativo, Jurgen Habermas, vol. I e II. Ed. Martins Fontes. Novíssimo, em perfeito estado.
>Business Model Generation, Alexander Osterwalder & Yves Pigneur (em inglês). Ed. Wiley. Novo, em ótimo estado.

[DOAÇÃO]

>Mafalda, inédita, Quino. Ed. Martins Fontes. Novíssimo, em perfeito estado.
>Todos os dias estão ocupados: As aventuras de Calvin e Haroldo, Bill Waterson. Novíssimo, em perfeito estado.
>O livro da grávida, Anne Geddes. Ed. AllesTrade. Novíssimo, em perfeito estado.
>O povo brasileiro, Darcy Ribeiro. Ed. Companhia das Letras. Bem velho e amarelado, mas sem danos.
>O manifesto comunista, Karl Marx e Friedrich Engels, pocket book. Velhinho e amarelado, mas sem danos.
>Trem noturno para Lisboa, Pascal Mercier. Novíssimo, em perfeito estado, com dedicatória escrita a caneta na primeira página.
>Caderno de exercícios para cultivar a alegria de viver no cotidiano. Em bom estado de conservação, duas páginas de exercícios feitas.
>Caderno de exercícios para saber desapegar-se. Em bom estado de conservação, uma página de exercícios feita.
>Destrua este diário, Keri Smith. Em bom estado, algumas atividades feitas.
>Vida Organizada, Thais Godinho. Ed. Gente. Novo, em bom estado. Tem algumas anotações em 5 ou 6 páginas, a caneta. Por serem anotações bastante pessoais, só vou doar esse pra pessoas mais próximas, ou pra alguém que aceite que eu arranque as páginas escritas (posso xerocar a parte de leitura).
>Quando Nietzsche chorou, Irvin D. Yalom. Em bom estado.
>O mágico sabor dos cupcakes, Kate Shirazi. Ed. Escala. Em bom estado.
>Manual do Bebê, Dr. Ruy Pupo Filho. Ed. Campus. Novo, em bom estado.
>5 ingredientes em 15 minutos, Edu Guedes. Novo, em bom estado.
>Prosas seguidas de odes mínimas, José Paulo Paes. Ed. Companhia das Letras. Em bom estado.
>Feliz Ano Novo, Rubem Fonseca. Ed. Companhia das Letras. Em bom estado.
>A vida como ela é: O homem fiel e outros contos, Nelson Rodrigues. Ed. Companhia das Letras. Em bom estado.
>A grande arte, Rubem Fonseca. Ed. Companhia das Letras. Em bom estado.
>Histórias, dicas e magias, vol. I e II, Monica Buonfiglio. Em bom estado.
>{xerox} Metamorfoses da cultura liberal, Gilles Lipovetsky
>{xerox} Os tempos hipermodernos, Gilles Lipovetsky
>Viva com esperança: segredos para ter saúde e qualidade de vida, Mark Finley e Peter Landless. Novo, em bom estado.
>Diário da mamãe, agenda da Tilibra. Novinha.
>{xerox} A comunicação do grotesco, Muniz Sodré.
>{xerox} Sociedade, mídia e violência, Muniz Sodré.
>Blog: entenda a revolução que vai mudar seu mundo, Hugh Hewitt. Ed. Thomas Nelson Brasil. Novo, em ótimo estado.

DVD’s

Os títulos sobrescritos já estão reservados.

[VENDA OU TROCA]

Por R$ 10

>Box: primeira temporada de Glee
>Box: segunda temporada de Gilmore Girls

[DOAÇÃO]

> Diários de motocicleta, filme de Walter Salles

Itens de cozinha

[DOAÇÃO]

> Forminhas de papel para cupcake brancas
>Potes 250 ml descartáveis
>Sacos plásticos 15×30 cm (bom para pipoca gourmet)
>Prato para bolo descartável tam 25 e 23
>Sacos de celofane 25×37 cm
>2 pacotes de pazinhas descartáveis (1 transparente, outro colorido)
>4 cortadores de biscoito P com motivos natalinos (bota, cometa, sino e pinheirinho)
>Pacote de tapetinho de celofane quadrado 16x16cm
>Sacos e mais sacos de papel kraft (aproxim 10x30cm)

(dou preferência pra quem levar tudo de uma vez)

Para quem deseja me propor troca

Aceito:

Fraldas Pampers ou MamyPoco tamanho G, lenços umedecidos (Bebê Natureza, Johnson’s Lavanda, Granado), pomadas anti-assaduras (Dermodex, Bebê Natureza). Estou à procura de um kindle, em bom estado de conservação. Preciso de serviços de catsitter para Dezembro (só me ofereça esse se você já for catsitter com referências, ok?). Brinquedos e livros em bom estado de conservação para crianças de 1 a 2 anos. Roupas e peças de enxoval tamanhos RN, P e M.

Chilique em público: aconteceu por aqui

E aí que coincidentemente nessa onda de criança pode ou não pode ir em lugar x, anteontem, João deu seu primeiro show em público. Show bonito, pirotécnico, choro gritado, e tudo que tinha direito. Eu, achando que seria uma boa ideia, analgésica e distrativa, fui […]

Como vão as coisas

Ontem tive uma sessão de terapia muito dolorosa. Há dias vinha me sentindo muito bem, o enjôo passou, a disposição melhorou. Voltei a trabalhar nas minhas ideias, a ter vontade de fazer, de reciclar a energia. E foi uma surpresa enorme pra mim, quando do […]

Sobre mergulhar na escuridão (e tentar vir à tona)

Há algum tempo percebi meu desânimo crescente, minha indisposição anêmica, minha alegria de viver esvaída. Internamente me perguntei sobre uma possível depressão, mas o fato é que essa é uma condição difícil e vergonhosa demais de admitir, tanto para si mesmo quanto para os outros.

As coisas foram acontecendo, meu estado de humor se deteriorando até que ficou pesado demais carregar sozinha. Resolvi voltar a contar com ajuda do meu terapeuta, mesmo não sendo algo que neste momento eu pudesse pagar com folga. Melhorou, mas depois piorou mais.

Eu diminuí muito a frequência das minhas postagens. A gente sabe que rede social é lugar de gente feliz, e eu não conseguia simplesmente postar uma foto bacana pra depois que o celular desligasse eu voltasse a ser a pessoa que estava sendo.

O auge da dor pra mim veio numa declaração do meu marido, que mexeu muito comigo: “você não sorri mais”. E realmente, eu não sorria mais. Todas as vezes que tentava fazê-lo, conscientemente, era falso, não tinha vontade. Isso me desesperou, e eu achei que era a hora de buscar ajuda talvez num anti-depressivo, e sair desse estado em que eu tinha chegado.

Depois desse clímax sentimental, tive uma sessão de terapia muito dolorosa e transformadora. Como disse meu terapeuta, eu havia chegado à sensação de falência, e nunca uma palavra foi tão completa pra descrever meus sentimentos. Combinamos de tentar sair dessa sem remédio, o que num primeiro momento me pareceu impossível, mas hoje parece factível.

Em resumo, eu estou num processo. Sinto uma melhora grande, mas não me sinto curada ainda, e acho que o caminho até a cura será longo. Pra eu me tornar a pessoa que sou hoje, com todos os defeitos e qualidades, foi um caminho de uma vida inteira. Não adianta querer que o caminho inverso seja curto e fácil.

Racionalizar e escrever são coisas que tem um poder grande de dividir o peso que carrego, então tomei a decisão de escrever algumas reflexões sobre meu processo psicológico, e aproveitar pra voltar a ter uma rotina mais ativa no blog, retomando também os assuntos mais leves e bacanas. Demorou uns dias pra eu conseguir encontrar ânimo pra esse primeiro post, mas cá estou.

Pra concluir, gostaria de dividir algumas lições desse encontro com a minha sombra:

  1. Eu tenho a força. E falo isso sem modéstia alguma. Talvez por ser sempre muito racional, eu consegui investigar e me perceber numa situação complicada com alguma facilidade. Me arrastei em vitimização e autodepreciação por um bom tempo, mas eu soube entender e respeitar o meu limite. Não gosto de reclamar, e perceber que eu me tornei a pessoa que está sofrendo 100% do tempo me incomodou muito. Meus problemas são complexos, mas a minha vontade de retornar desse mergulho no escuro é maior do que eles. E tenho muito orgulho de não ter adentrado um caminho autodestrutivo, continuo tendo pavor de drogas e outras fugas, e nunca nem flertei com o suicídio.
  2. Depressão é ainda mais difícil do que a gente imagina. Eu tive, e ainda tenho muita dificuldade em me assumir dentro de um estado depressivo. É quase como se fosse uma não crença na depressão enquanto doença, misturada a uma vergonha de admitir. Mas muito, muito mais, por medo do julgamento alheio. Sempre tendemos a minimizar a depressão, colocando-a como uma tristezinha, uma fase que vai passar. Em muitas situações eu até tentei me assumir num estado depressivo, mas perante as reações de algumas pessoas, eu me fechei. Em muitas ocasiões, eu fui a pessoa a não ter empatia com o problema do outro.
  3. Terapia não é frescura. Hoje vejo muita gente recorrendo a coaching, terapias espirituais etc pra resolver seus problemas, mas acho desonesto delegar pra Deus e pro mundo espiritual a sua própria cura. É muito fácil ter charlatão nessas áreas, a pessoa vai lá, faz um curso de fim de semana e promete curar todos os seus males. Fora que eu acho que isso é retirar de si a responsabilidade pelo problema. O psicólogo, além de ser um profissional, que estuda muitos anos pra isso, te conduz num encontro com você mesmo, o que é mais doloroso, mas é muito, infinitamente mais curador. Eu não sou contra terapias complementares, sou reikiana, já fiz sessão de hipnose, theta healing, recebi passe e gosto de contar com o apoio das minhas egrégoras, mas a sombra está aqui dentro da gente, e o psicólogo é quem pode orientar esse encontro, balizado pela ciência.
  4. Pedir ajuda é importante, mas a gente precisa fazer a nossa parte. Cura não é algo que cai no nosso colo. Por mais difícil que seja, existe uma parcela de esforço próprio. Tem muito palpiteiro à nossa volta, mas também tem muita gente querendo ajudar. Não podemos ser a pessoa que vê dificuldade em tudo, que não tem dinheiro pra terapia, mas que não se movimenta pra buscar atendimento gratuito, que cobra empatia dos outros o tempo todo, mas que não percebe que mesmo quem tenta ajudar uma hora cansa de tanta lamentação sem atitude.

É isso. Até a próxima, um dia por vez, cada vez melhor. =)

Pelo nosso primeiro ano

Querido Jojoco, Hoje eu reparei que as unhas do meu pé estão enormes, e que eu teria que usar um sapato fechado pra sua festinha de um ano. De vez em quando eu me pergunto que tipo de pessoa foi essa que me tornei, que […]

Sobre mães, filhos pequenos e espaços coletivos

“É engraçado que num lugar como uma igreja, as pessoas façam cara feia pra criança, né?”. Alguém levantou esse ponto numa discussão da qual eu participava no domingo, e eu fiquei pensando nisso, e pensando na minha condição atual, e na minha condição passada. Eu […]

Às vezes o saco enche

Hoje o João passou o dia quase inteiro no meu colo. Nas poucas vezes que fiquei com os braços livres eu estava fazendo coisas pra ele mesmo: fui ao supermercado comprar comida pra papinha, fiz a papinha, ou estava ocupada interagindo com outras pessoas.
Isso me causou uma irritação tremenda porque eu estava doida pra escrever. Me veio essa vontade maluca de escrever crônicas a partir de pequenos acontecimentos do meu dia e eu não consegui escrever nada ainda. Aliás, venho há meses não conseguindo escrever e perdendo momentos que poderiam render belos posts e memórias.
Mas hoje me veio um bode. Um meio que saco cheio de estar sempre deixando alguma coisa que eu quero muito fazer pra poder cuidar de neném. Quase uma vontade de deixar chorando e ignorar.
E a realidade mais uma vez bateu na porta: não importa o quanto meu saco esteja cheio, o João é um “problema” meu. No máximo meu e do pai, ou de quem estiver por perto ajudando nos cuidados. Eu até tento tramar umas pra ver se eu consigo uns tempinhos só pra mim mas acabo não sendo muito bem sucedida, ou sendo interrompida enquanto estou no sossego.
E eu sinto que já tá na hora de eu me resgatar, pra evitar que esses bodes sejam mais frequentes. É um processo, e certamente vai envolver algum stress, mas sinto que é algo que preciso fazer por mim.

Um dia inteiro no colo. É legal, mas às vezes enche o saco.
Um dia inteiro no colo. É legal, mas às vezes enche o saco.

(P.S.: esse texto foi escrito depois que ele dormiu, e de eu mascar um boldo por estar indo mais um dia dormir sem escrever. Resolvi driblar a frustração e rascunhar o post no evernote, pelo celular mesmo. Consegui terminar, entre interrupções chorosas do bebê acordando)

A difícil arte da presença

  Eu escrevi e apaguei esse post duas vezes. E percebi que estou cansada demais para me explicar. E que mesmo querendo, eu não preciso. Mas eu preciso me expressar. Preciso encontrar um pontinho de luz, alguma mudinha em mim que eu consiga fazer brilhar, […]