Revisão do mês (Janeiro/2020)

No mês de Janeiro priorizei duas coisas: minha meta de emagrecimento e levantar o dinheiro que precisava para cobrir minhas despesas do mês. Pra quem não sabe, trabalho de forma autônoma, e desde que esgotei minhas reservas, estou vivendo mês a mês, até me organizar nessa área.

Também decidi que esse ano eu preciso abandonar o sedentarismo, pelo meu bem e pra conseguir acompanhar os ritmos dos meus filhos. Criança tem muita energia, e eu não tenho conseguido brincar com eles da maneira como gostaria. Fora que ser saudável é fundamental pra viver bem. Tenho uma série de probleminhas que sei que são em função do meu estado de sedentarismo atual. Fora a autoestima, por estar com sobrepeso.

A parte da grana deu bom. Consegui um freela esse mês que não só resolveu o problema deste mês, como vai resolver os do próximo mês também. Ponto. A outra meta eu até tinha batido, mas na semana final de Janeiro eu descontei umas coisas na comida e recuperei o que tinha ganhado.

Mais da metade do mês eu fui bem, fazendo yoga e uns funcionais em casa mesmo. Quando comecei o freela, que é alocado, fiquei sem tempo pra exercícios, pois tem sobrado pouco tempo no geral. Pretendo voltar assim que encerrar o job.

A família vai bem. As crianças ficaram de férias até o dia 27, e a reta final foi ruim, tanto pra eles quanto pra mim. Acho o tempo de férias muito prolongado pras crianças pequenas, eles ficam entediados e acabam mais na frente da TV do que eu gostaria.

Me esforcei pra fazer passeios, mas qualquer coisa em Brasília já é caro só de sair de casa, com o tanto de gasolina que a gente gasta. Íamos viajar pra Chapada pra acampar, mas eu desisti pois fiquei meio neurótica com esse tanto de chuva e o risco de cabeça d’água. Acabamos passando um fim de semana na minha mãe, o que apesar do calor dos infernos, foi bom, as crianças conheceram os parentes e eu fui na minha cidade natal (Uruaçu-GO) depois de anos e anos.

Teve aniversário do marido, e comemoramos com a família num restaurante natureba bem gostoso. Depois fomos a um café chique e comemos um bolo de aniversário que tava topíssimo.

Queria ter voltado pros encontros no templo budista, mas não consegui, os domingos de manhã foram movimentados em casa. Preciso me organizar melhor pra ter as manhãs de domingo livres e voltar lá.

Quanto a trabalho, cuidei muito pouco dos meus projetos, em virtude de recesso, férias das crianças, e na reta final do mês, o freela. Falando nele, sou grata por ter conseguido esse trabalho. Além de me salvar o mês financeiramente, é bom perceber que o burn-out não me incapacitou, e que eu ainda consigo entregar um bom trabalho e manter a cabeça no lugar.

Está sobrando bem menos tempo e eu tive que rever outras metas de projetos, mas está tudo bem. Tenho confiança de que conseguirei recuperar o tempo perdido, e quando o trabalho começa a me chatear, eu respiro e penso: é temporário, e está pagando as contas.

No meio de um mês cheio que me demandou tanto, fico feliz por ter encontrado um tempinho pra mim. Vi séries, fiz uma maratona pra rever os filmes da Marvel, brinquei com meus papéis, escrevi nos meus journals. Também concluí dois livros (Ponto de Equilíbrio e Milagre da Manhã, o que não conseguia há muuuito tempo.

Por último, também consegui estudar. Concluí o primeiro curso da minha especialização em SEO, e comecei outro curso, pra aprender a mexer na minha Silhouette (uma máquina de recorte, pra mexer direitinho é bom saber umas manhas de design gráfico). Com o início do freela os estudos também deram uma desacelerada, então eu pausei leituras e tô vendo só as aulas do curso da Sil.

Esse é o resumo do meu mês de Janeiro. Preferi não falar de metas futuras e focar em revisar e registrar cada mês, assim que ele acabar. De 1 a 10, dou um 7 pro meu mês, pois apesar de estar cheia de disposição e boas ideias, a falta de tempo me limitou bastante, e me causou um bocado de frustrações. Mas ao mesmo tempo, conquistei coisas que hoje são muito importantes na minha vida.

Até a revisão de Fevereiro!